Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Programação Artística
Início do conteúdo da página

Programação Artística

Acessos: 1593

VEJA AQUI! PROGRAMAÇÃO ARTÍSTICA ITUIUTABA

 

PROGRAMAÇÃO ARTÍSTICA UBERLÂNDIA

DIA: 26/11/2019 – Terça-feira

HORÁRIOS

Dia do “Coração de gente”

14h às 14h15

Apresentação Musical

O Que Foi Feito Deverá / de Vera (Milton Nascimento, Fernando Brant e Márcio Borges)

Sophia Menezes Neves (part. especial): Cajón

Carlos Menezes Júnior: Arranjos, voz, violão

 Samba da Minha Terra (Dorival Caymmi)

Vivianne Lopes: Voz

Daniel Lovisi: Violão

 Flora (Sandra Alfonso)

Sandra Alfonso, André Machado, Carlos Menezes Jr. e Daniel Lovisi: Quarteto de violões

 LocaL: Auditório 3Q – Campus Santa Mônica

 

19h às 19h30

Apresentação Teatral

Deixa de ser

Ação performativa da equipe PIBID/Arte/Teatro em atuação na EM

Sérgio de Oliveira Marquez

 Vilma Campos: Coordenadora da equipe PIBID - Teatro

Neibe Leane: Supervisora

Maria de Maria Quialheiro: Docente PROINTER III

 Teatro! Nosso Lugar de Fala

Compartilhamento cênico de oficinas de teatro ofertadas pelo residente Rafael Roberto aos/às estudantes da Escola Museu.

 Vilma Campos: Coordenadora da equipe Residência Pedagógica - Teatro

Daiane Aparecida Costa: Preceptora

Rose Gonçalves: Docente Estágio Supervisionado IV

 Local: Auditório 3Q – Campus Santa Mônica

DIA: 27/11/2019 – Quarta-feira

HORÁRIOS

Dia do “Pássaro que põe ovos de ferro.”

18h30 às 19h

Apresentação Musical

Orquestra Popular do Cerrado

 Prof. Elder Thomaz: Regente

Prof. Alexandre Teixeira: Coordenador

 Local: Auditório 3Q – Campus Santa Mônica

DIA: 28/11/2019 – Quinta-feira

HORÁRIOS

Dia do “Vivendo se aprende”

19h

Apresentação Musical

Canções Brasileiras

 Poliana Alves: Mezzosoprano

Thiago de Freitas: Piano

 Local: AudItório 3Q – Bloco 3Q – Campus Santa Mônica

 

Deixa de ser, ação performativa da equipe PIBID/Arte/Teatro em atuação na Escola Municipal Sérgio de Oliveira Marquez. Consiste na observação de diferentes características do outro e como isso gera um desejo de mudança, seja no nosso corpo ou no alheio. Surge em uma das reuniões semanais da equipe do Pibid/Arte/Teatro, em um momento em que seus participantes são convidados a lançarem temas na área de jogo a partir de seus planos de trabalho. Também está vinculada a um projeto desenvolvido no componente curricular PROINTER III, do Curso de Teatro. Duração aproximada: 5 min.

 

Teatro! Nosso lugar de fala, compartilhamento cênico que surge em oficinas de teatro ofertadas pelo residente Rafael Roberto aos estudantes da Escola Estadual de Uberlândia (Museu), vinculando a participação discente como bolsista do Programa Residência Pedagógica e seu projeto de Estágio Supervisionado IV do Curso de Teatro, cursado no primeiro semestre de 2019. Duração aproximada: 15 min.

 

Carlos Menezes Júnior, doutor em música pela ECA/USP na área de processos de criação musical, mestre na área de inteligência artificial/computação sônica pela UFU), bacharel em violão e licenciado em música pela UFU. Atua a mais de vinte e cinco anos como professor, compositor, arranjador, violonista, cantor e regente de coral. É professor adjunto dos cursos de graduação e pós-graduação em música do Instituto de Artes da UFU atuando na área de música popular (harmonia, arranjo, história e prática de conjunto) e na área de música e novas tecnologias. Membro do Núcleo de Música e Tecnologia (NUMUT) da UFU e coordenador do laboratório de produção musical. Fundador e integrante do quarteto vocal VagaMundo como cantor, violonista e arranjador desde 1997. Lançou, com o quarteto, dois CDs e um DVD e participou de vários outros como produtor musical, violonista, arranjador e cantor.

 

Vivianne Lopes, doutora em ciências da educação/música pela Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa, Porto, Portugal, mestre em ensino da música/especialização em canto, e em performance musical/especialização em canto, pela Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa, Porto, graduada em canto teatral pelo Conservatório Superior de Música de Gaia, Portugal, e licenciada em música com habilitação em canto pela UFOP. É professora adjunta do curso de música do Instituto de Artes da UFU, membro do grupo de pesquisa Formação e Atuação de Profissionais em Música (FAPROM), da UFGRS, e responsável pela criação do grupo de pesquisa em Música, Práticas Curriculares e Pedagogia do Canto (MUSIPEC), UFU. Atualmente tem se dedicado ao desenvolvimento de pesquisas e orientações na área do crossover singing e pedagogia vocal infantil e adolescente.

 

Daniel Lovisi, doutor em música pela UFMG, mestre em música pela UNIRIO, bacharel em violão pela UFJF. Sua formação inclui também estudos na Bituca – Universidade de Música Popular Ponto de Partida – sediada em Barbacena, MG, escola que possibilitou o contato com nomes de referência na música mineira e brasileira, como Gilvan de Oliveira, Lincoln Scheib, e Ian Guest. Violonista, compositor e arranjador, é professor no curso de música do Instituto de Artes, na UFU, tendo como principal área de interesse a música popular, onde atua como performer e pesquisador. Entre seus principais trabalhos artísticos destaca-se o duo de música instrumental Dois Nós, projeto em parceria com o percussionista mineiro Rick Vargas, cujo primeiro CD (Nascer das Águas) foi lançado em 2016 com músicas autorais e arranjos de peças de compositores brasileiros. Gravou participações nos álbuns dos compositores mineiros Gilbert Salles (Desabafo, 2018), Felipe Saleme e Amanda Martins (Emi Obá Africaminas, 2016), Rafael Gonçalves (Entre Amigos, 2015), Luciana D’Ávila (Falando de Amor, 2014) e Dudu Costa (Império de Sal, 2012). Possui ainda dois CDs lançados com o grupo de música infantil Trupicada (2011 e 2016), do qual fez parte durante dez anos, na cidade de Juiz de Fora, MG. 

 

André Campos Machado, doutor em música pela USP, possui mestrado em inteligência artificial e graduação em música ela UFU. É professor associado dos cursos de graduação e pós-graduação em música do Instituto de Artes da UFU, onde desenvolve pesquisas ligadas aos seguintes temas: metodologia do ensino dos instrumentos de cordas dedilhadas; improvisação livre e/ou prática musical coletiva; práticas interpretativas nos instrumentos de cordas dedilhadas; música e tecnologia na produção de material didático musical.

 

Sandra Mara Alfonso, doutora e mestre em história, e graduada em música pela UFU. É professora associada do curso de graduação em música do Instituto de Artes, UFU, onde desenvolve pesquisas ligadas às temáticas da história do violão no brasil e metodologia do ensino e aprendizagem do violão.

 

Poliana Alves, doutoranda em música pela UNICAMP, é professora de canto no curso de música do Instituto de Artes da UFU. Como cantora lírica, atuou nas óperas Dido and Eneas (Purcell) e Suor Angelica (Puccini) em Uberlândia, MG, e Cavalleria Rusticana (Mascagni) em Uberlândia e Goiânia, GO. Como solista, interpretou as obras 9ª Sinfonia (Beethoven); Bachianas Brasileiras nº 5 (H. Villa-Lobos), Cantata 78 (Bach), Cantata de Natal (R. Tacuchian), El Amor Brujo (M. de Falla), La Mort de Cléopâtre (Berlioz), Missa Diligite (C. Guarnieri), Psalm 97 (Calimério Soares), esta em primeira audição mundial, Requiem (Mozart), Tota pulchra es, Maria (José Maurício Nunes Garcia), Trinidad Lunar e The Bethsaida Miracle (Antônio Celso Ribeiro), ambas em primeira audição nacional. Cantou como solista junto às Orquestras Sinfônicas da Unicamp (OSU) e de Goiânia (OSGO), além de junto ao grupo de câmara Udi Cello Ensemble; foi regida por maestros de renome como Júlio Medaglia e Marcos Arakaki. Cantou também em inúmeros recitais de câmera por todo o Brasil. Recentemente realizou um concerto com obras brasileiras no XIV Barcelona Festival of Song, na Espanha. Desenvolve pesquisas sobre a interpretatção da música erudita brasileira, com enfoque no canto em português do séc. XIX e início do séc. XX.

 

Thiago de Freitas, mestre em artes e bacharel em piano pela USP, deve sua formação musical aos professores Fernando Corvisier, Ricardo Kubala, Eliane Tokeshi, Fátima Monteiro, Ivan Vilela e Julian Tryczynski. É pianista acompanhador  no curso de música do Instituto de Artes, UFU. Integrando diversas formações camerísticas, tem se apresentado em em cidades como Buenos Aires e Gualeguay (Argentina), Cascais e Évora (Portugal), Dubai (Emirados Árabes Unidos), Campos do Jordão, Palmas, Londrina, Ribeirão Preto, São Paulo, Belo Horizonte, Juiz de Fora, Ouro Branco, Uberlândia e região.
Premiado no Concurso Nacional de Piano Luis Thomaszeck, Uberlânida (2009 e 2010), por sua Melhor Interpretação de Obra do Período Clássico.

 

Orquestra Popular do Cerrado é um grupo musical formado por instrumentos de sopro (saxofones, trompetes e trombones) e seção rítmica/harmônica (guitarra, baixo, bateria e piano), cujo repertório aborda a música internacional e brasileira escrita para esta formação ou adaptada por arranjadores. A OPC teve início em 2010 com a direção dos professores Goio Lima e Budi Garcia. Desde então vem realizando concertos com artistas como João Donato, Antonio Paulo Jobim e Toninho Horta.

Tem por objetivos oferecer espaço para experimentação e sedimentação do conhecimento musical aos alunos do curso de música da UFU, e proporcionar às comunidades universitária e do Triângulo Mineiro a audição/apreciação de uma música que está distante do mercado da indústria cultural.

Sobre o seu repertório, a atenção é voltada para standards de jazz e música brasileira, riquíssima em harmonia e melodias elaboradas calcadas em fontes étnicas como as africanas e portuguesas. Esta riqueza estilística deu origem a um termo comumente usado no meio musical, o jazz brasileiro, um gênero que não se limita a apenas uma linha estética, mas abrange uma miríade de ritmos como o frevo, o maxixe, o samba, a bossa e muitos outros.

O grupo conta com o apoio da Dicult/PROEX e a participação de alunos e professores do curso de música do Instituto de Artes, UFU.

 

Membros da OPC

Fabrício Coelho, saxofone alto
João Pedro dos Santos Souza, saxofone tenor
Milena Ayumi, flauta transversal
Luiz Otávio Pinheior Junior, trombone
Lucelino Soares, trombone
Alexandre Teixeira, trombone baixo
Luiz Fernando Rodovalho, trompete
Vinícius Lustosa, trompete

Valdeir Ferreira, trompete

Filipe Rodrigues, trompete
Matheus Morbeck, piano
Iago Neiva, baixo elétrico
Rafael Nunes, guitarra
Lucas Pereira, bateria
Maycon Simeão, percussão

Prof. Elder Thomaz, regente
Prof. Alexandre Teixeira
, coordenador

 

Fim do conteúdo da página